Queloide

O que é o queloide?

O queloide é uma cicatrização anormal da pele, é um excesso de produção de tecido cicatricial. É como se o organismo não soubesse onde parar de cicatrizar uma ferida e é um excesso de produção de colágeno, fibroblastos são essas células que produzem. E por algum motivo, tem questões genéticas associadas, mas não conseguiram definir exatamente as causas exatas, que por algum motivo começa a produzir exageradamente esse tecido de cicatrização. Que pode acontecer em qualquer pessoa, em pessoas que tem a predisposição genética a desenvolver, é mais comum na raça negra e mulheres. Geralmente, o queloide surge de uma lesão prévia que você tenha, por uma cirurgia, acidente, um corte, queimadura, local onde colocou um piercing, tatuagem. Mas em alguns casos ele pode surgir espontaneamente.

Ele é em alto relevo e até alguns autores consideram ele um tumor benigno, por ser uma proliferação de células. É interessante até diferenciar ele da cicatriz hipertrófica, que muitas vezes confundimos essa lesão com o queloide, mas se tratam de problemas diferentes.

Diferença entre cicatriz hipertrófica e queloide

A cicatriz hipertrófica é uma cicatriz aumentada, é quando fazemos uma cirurgia e fica mais altinho. Ela tem uma característica de ir melhorando com o tempo, vai levar a resolução do problema, irá abaixar e diminuir de tamanho. Já o queloide tende a ir piorando, pode até dar uma estabilizada, mas ele não tende normalmente a regredir. A diferença entre elas é que a cicatriz hipertrófica respeita a margem do corte, o queloide extrapola e pode virar aqueles tumores grandes de queloide.

Queloide

Como o queloide surge?

As lesões fibroelásticas ocorrem no processo de cicatrização uma exacerbação das fibras elásticas, então temos a formação do queloide. Que tem essa característica de ser uma lesão endurecida, saliente, avermelhada no início, brilhante e depois pode acabar escurecendo, pode coçar e ás vezes pode até doer. Pode ocorrer em qualquer lesão de cicatrização da pele. E claro, que incomodam as mais vaidosas. Ele tem costume de extrapolar o local de onde foi lesado, é maior do que o corte inicial, essa é a principal característica do queloide, além de ser duro e fibroso.

Quando o queloide aparece?

Muitas vezes independe da profundidade do corte, uma vez que a pessoa tenha uma predisposição genética ao aparecimento do queloide. E isso acontece mais nas pessoas que são de raça negra, mestiços e asiáticos. Esses fatores associados a como você cuida no processo de cicatrização, se demora mais ou menos pra cicatrizar, tudo isso pode levar a formação do queloide.

E uma outra coisa interessante também, geralmente o queloide aparece em pessoas jovens. Podemos até traçar uma correlação, quando somos mais jovens temos uma maior produção de colágeno, o nosso processo é melhor. Por isso que antes dos 30 anos é mais comum ter queloide do que em uma pessoa de mais idade.

Como prevenir queloide

Quem tem predisposição, deve evitar cirurgias ou procedimentos invasivos. E aqui vale a dica de que uma vez que você sabe que tem uma cicatriz queloideana e sabe que vai passar por um processo cirúrgico, seja ele estético ou não, informar o médico para que ele possa te orientar como cuidar dessa cicatriz da melhor forma possível.

Hoje em dia tem gel de silicone, placa de silicone, que ajudam nesse processo de cicatrização. E uma vez que você sabe que tem predisposição a essa cicatriz, cuidar melhor. Massagear, aplicar cremes, creme de corticoide se for necessário, mas sempre observar.

Como tratar o queloide

Há possibilidade de regressão. Um único tratamento nunca é resolutivo para o queloide, ele é difícil de ser tratado. Uma vez que ele foi formado, é muito difícil retirá-lo completamente. Somente é possível melhorar o aspecto dessa cicatriz.

O tratamento mais clássico, consagrado, é aplicação intralesional dentro da lesão do queloide de corticoide. Muitas pode ser aplicado nitrogênio líquido antes da aplicação com corticoide. Além disso pode ser usado corticoide inclusivo em casa. Laser também pode ser usado para diminuir um pouco da coloração, automaticamente o laser também diminuí um pouco dos vasos do queloide, a irrigação e o tamanho. Betaterapia que também é um tipo de radioterapia em cima da lesão de queloide. São algumas das coisas que são possíveis de serem feitas.

Se por ventura a mulher já tem uma queloide, de cesárea, por exemplo e mesmo assim decide fazer uma cirurgia plástica no abdome. O médico quando vai fazer a ressecção da pele, ele vai tentar fazer os pontos em cima dessa cicatriz, daquela cicatriz preexistente. Pra evitar novamente todo esse processo de cicatrização e exacerbação das fibras colágenas. Então, ele tenta ligar borda a borda da cicatriz já preexistente, para enganar a pele. Essa é uma das formas que são usadas até para corrigir um queloide muito grande.

E uma coisa interessante sobre a formação do queloide, as áreas onde eles aparecem, são as áreas onde mais temos tensão no corpo, onde mais nos movimentamos. A cicatriz depende muito da movimentação da região.

Reply