Seroma

Você já teve problemas com seroma ou tem curiosidade de saber por que esse liquido se forma? Confira a seguir!

O que é seroma?

O seroma é uma resposta do organismo ao trauma. Ele puxa muito liquido para regiões onde sofreram algum tipo de injuria.Isso não é só com a cirurgia plástica, em qualquer lesão tecidual o organismo produz seroma. Um exemplo básico que nós temos é a queimadura, quando uma pessoa se queima forma-se um líquido de baixo da pele, aquela bolhazinha; quando a pessoa rala o joelho fica saindo uma água pela ferida. Todo esse liquido é uma resposta inflamatória do organismo para tentar corrigir a lesão ocorrida naquele tecido.

Seroma na Cirurgia Plástica

As cirurgias mais comuns onde se produzem grande quantidade de seroma, são naquelas onde há um descolamento muito grande da pele. Por que se acumula esse líquido? O líquido é acumulado porque vai ter uma lesão, uma ferida grande de baixo da pele, e isso está fechado, não tem para onde o líquido sair. Quando uma pessoa rala o joelho o líquido saí para fora, faz o curativo e a gaze absorve o líquido. Na cirurgia plástica não, quando uma pessoa faz uma lipoaspiração, o cirurgião faz uma cirurgia em uma área em extensa do corpo, na barriga, nas costas, na cintura, nos flancos e isso tudo fica machucado por dentro. Porém, por fora não tem praticamente nada, só aqueles pontinhos onde ele usou para colocar o cano. Se o organismo da pessoa não consegue absorver todo esse seroma que o próprio organismo está formando, não tem recursos rápidos para fazer a absorção desse líquido, ele começa a acumular a ponto de inchar aquela região e você conseguir a sentir a presença do líquido. Isso acontece porque houve um descolamento da pele, a pele foi descolada do tecido mais interno e o líquido foi se acumulando nesse vazio que ficou ali, onde estava a gordura que foi sugada.

Seroma

A cirurgia mais comum de ter formação de seroma é a abdominoplastia associada a lipoaspiração. Porque além da lipoaspiração que já causa a retirada de gordura, causando um trauma em uma superfície bem grande do organismo. Há também o descolamento da pele, onde ele descola desde lá de baixo no púbis até em cima na região mais abaixo da mama, para conseguir puxar a pele. Então, tem um descolamento de tecido, essa área descolada é um vazio que fica. E, acaba que nesse local o organismo está produzindo esse líquido e o líquido vai para aquela região porque ele sente uma diminuição da tensão, um lugar onde ele possa ficar mais acumulado. Ele fica ali mesmo e vai descendo, e pela gravidade vai acumulando de baixo do umbigo na região suprapúbica, em cima do púbis e da cicatriz. Essa é a região onde há a maior concentração do seroma.

Você pode ter seroma em cirurgias da face onde há o descolamento de pele, em mamoplastia redutora principalmente, mas também em colocação de prótese porque é feito um descolamento de pele para colocar o implante de silicone naquela região. Então, não é só na abdominoplastia e na lipoaspiração, qualquer outra cirurgia onde haja um grande descolamento de tecido pode vir a acumular seroma.

Como tratar o seroma

Algumas pessoas podem ter seroma e outras não. O organismo não é exato, não é igual a um computador que é igual em todos os sentidos. Cada pessoa tem uma capacidade de reagir, uma resposta inflamatória, metabólica ao trauma que ela foi submetida. Há pessoas que conseguem ter uma recuperação mais rápida do que outras. A idade influência muito nisso também, pacientes mais jovens se recuperam mais rapidamente, pacientes com mais idade costumam ter uma dificuldade maior para ter absorção desse líquido, pessoas sedentárias e fumantes.

É esperado ter seroma em qualquer cirurgia, mesmo que em quantidade miníma. O próprio organismo acaba absorvendo e em outros casos é preciso a ajuda do médico.

É importante identificar rápido a formação desse líquido e começar a fazer as punções. O cirurgião vai abrir um cortezinho nesse local para o seroma sair ou com a própria seringa ele punciona o líquido para fora. Após isso é necessário comprimir o local com uma cinta elástica para tentar diminuir esse espaço vazio para não formar mais líquido. E, conforme o organismo vai cicatrizando, o corpo vai absorvendo o líquido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *