Silicone

Tudo sobre silicone: O texto sobre essa cirurgia plástica é de autoria do professor e cirurgião plástico Dr. Julio Wilson Fernandes, é o mais completo de toda internet sobre a cirurgia de implante de próteses de silicone.

A cirurgia de implante de próteses de silicone irá lhe proporcionar seios maiores, levantando os seios que estão caídos e elevando a altura das aréolas. Pode ocorrer que o tamanho desejado de prótese não seja o que você idealiza, pois só o cirurgião plástico poderá escolher o que é melhor para o seu perfil e estatura. É importante lembrar que nem sempre é possível colocar os tamanhos maiores, pois existe uma limitação na quantidade de pele existente em cada caso. Ultrapassando esta limitação, os riscos de estrias permanentes também aumentam e as mamas poderão adquirir um formato artificial ou seja com os bordos das próteses visíveis e/ou muito palpáveis. Muito frequentemente as pacientes acostumam com o tamanho das próteses no pós-operatório, e esquecem o tamanho dos seios no pré-operatório e desejam um tamanho acima do obtido. O tamanho escolhido está dentro das limitações de cada caso e ainda se baseando subjetivamente nas escolhas que a paciente fez no pré-operatório. Em caso de insatisfação com o tamanho das próteses, se o paciente considerar os fatores acima mencionados e ainda assim desejar novas próteses, uma nova cirurgia poderá ser realizada. Nos casos onde será realizada “modelagem mamária” ou seja, será retirada pele de mama para corrigir flacidez local, é fortemente recomendado o uso de próteses maiores para assim diminuir a quantidade de pele retirada e reduzir o tamanho das cicatrizes.

Silicone

Silicone

Como escolher a prótese de silicone

A escolha do tamanho desejado pode ser aproximadamente situada antes da cirurgia através da visualização de fotos de pacientes já operados com a colocação de diferentes tamanhos de implantes de silicone, e ainda com o paciente colocando durante as consultas próteses dentro do seu soutien, para “sentir” o volume almejado. No entanto, este tamanho não poderá ser definido com exatidão antes da cirurgia: o seu médico experimentará três moldes durante a cirurgia, correspondendo ao tamanho idealizado, um número acima dele e outro abaixo dele. A escolha final será baseada nas condições de acomodação e elasticidade de sua pele e no senso crítico de toda a equipe cirúrgica (em alguns casos ao cônjuge é permitido ver este momento da cirurgia e opinar quanto ao tamanho). Geralmente, quanto maior o volume desejado mais redonda e menos natural será a mama. Geralmente, com aumentos menores as mamas ficam mais bonitas e naturais. Discuta esses aspectos com seu médico (e outros) antes da cirurgia. Veja a seguir 7 passos que você deve seguir para escolher a prótese perfeita para você.

Antes da consulta

A segurança da paciente é uma preocupação crescente. Antes de se consultar ela deve se certificar de que o médico é filiado à Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (e, portanto, possui o título de especialista em cirurgia plástica, referendado pela SBCP e pela Associação Médica Brasileira). É importante também se certificar de que o local (a clínica ou hospital seja devidamente aparelhada) da cirurgia tenha infraestrutura para o procedimento, desfibrilador e equipe treinada em manobras de ressuscitação. São recursos imprescindíveis para atendimento das paradas cardíacas ou respiratórias que podem ocorrer em qualquer cirurgia.

Durante a consulta

Nos Estados Unidos, é comum as enfermeiras e atendentes fornecerem informações sobre o médico – onde ele estudou, seus títulos, número de procedimentos realizados. Aqui, infelizmente, não funciona assim, mas você pode perguntar diretamente ao médico a experiência dele. É seu direito selecionar bem o profissional que irá atendê-la. Avalie a receptividade do especialista para ouvir o que você deseja e sua ideia de mama e corpo ideais. Depois de ouvir você, o cirurgião deve fazer perguntas para traçar o seu perfil físico e psicológico e entender as suas expectativas.

Tipos de próteses de silicone

Em sua quinta geração, os implantes de silicone possuem muitos submodelos que diferem quanto à largura, altura e projeção. O cirurgião plástico deve apresentá-los a você e responder às suas perguntas. Se perceber que o médico demonstra impaciência ou é evasivo nas respostas, ainda é tempo de mudar de médico. Esclarecer suas dúvidas é fundamental para terminar esse processo satisfeita. Existe pelo menos uma regra essencial para que o resultado seja harmonioso: a prótese não deve ultrapassar o diâmetro da mama, quando isso não é respeitado, pode ocorrer, por exemplo, a “prótese marcada”. Caracteriza-se pelo contorno muito evidenciado do implante no colo.

Silicone tamanhos

O tamanho da prótese deve ser sempre resultado de um consenso entre o médico e a cliente. O cirurgião não deve decidir sozinho e você não pode determinar o que será feito sem considerar as ponderações do especialista. Ainda que não existam parâmetros legais para o volume de implantes, é importante lembrar que a pele tem limite de resistência. Volumes muito grandes causam uma distensão rápida da pele e podem provocar estrias.

Perfil Silicone

Os implantes de perfil baixo (pouca projeção) são indicados para mulheres que querem um preenchimento suave, não desejam colo cheio e optam por um resultado mais discreto. Atualmente, este tipo de projeção é a menos usada. Os implantes de perfil alto (mais projetados) são adequados às mulheres que buscam colo cheio e seios mais perceptíveis. Atendem bem mulheres com mais flacidez de pele, pois preenchem mais.

A superfície das próteses

As primeiras próteses fabricadas tinham superfície lisa e ofereciam os maiores índices de contratura capsular (o endurecimento da camada fibrosa que o corpo forma ao redor de superfícies diferentes no seu interior). Os implantes texturizados possuem microrrugosidades para impedir a formação da cápsula ao seu redor. São os mais usados. Há médicos que usam implantes com superfície revestida com espuma de poliuretano. Esses implantes não são usados nos Estados Unidos.

Para visualizar os resultados

Há dois métodos mais antigos: colocar modelos das próteses escolhidas debaixo da blusa. A mulher também pode ver fotos de outras pacientes com anatomia semelhante. O método mais recente são os simuladores 3D. São programas de computador que projetam imagens tridimensionais da mama com as próteses escolhidas.

Assimetria

Outro aspecto importante são as assimetrias. Toda mulher tem diferença entre uma mama e outra, sendo que até 10-15% de diferença entre as mamas é considerado normal. Esta diferença permanecerá após a cirurgia, podendo após o aumento ser mais notada pela paciente.

Estrias Silicone

Podem aparecer estrias na pele, sendo mais um risco a ser considerado e aceito por você antes de fazer a cirurgia. O uso do Mater Skin (loção para pele) iniciando antes da cirurgia (3 vezes ao dia) e continuando por 3 meses após, eventualmente pode contribuir para sua prevenção.

Cicatriz do silicone

Cicatrizes existirão e serão colocadas estrategicamente em um destes locais: no sulco em baixo da mama, em volta da aréola, vertical em “I” (entre os quadrantes inferiores da mama) ou eventualmente na axila. Estas cicatrizes são definitivas e o seu aspecto final dependerá das características próprias da sua pele nestas regiões. Ou seja, não é possível lhe assegurar que estas cicatrizes ficarão imperceptíveis. Além disso, no inicio serão mais evidentes normalmente melhorando com o decorrer do tempo. Em alguns casos poderá ocorrer a formação de queloides ou cicatrizes hipertróficas comprometendo definitivamente seu aspecto. Este é um risco de qualquer cirurgia, plástica ou não, e se você não pode aceitá-lo não poderá se submeter a cirurgia, nem ter o aumento mamário que você deseja. Quando a prótese for colocada pela aréola ou quando a aréola e mamilos forem muito elevados poderão nestes casos haver alterações na sensibilidade local destas estruturas, estas alterações poderão ser parcial ou totalmente reversíveis ao longo de um período de tempo de 1 ano e meio ou mais. Muito raramente a amamentação poderá ser comprometida por esta cirurgia.

Contratura Capsular Silicone

As próteses de silicone após suas colocação são naturalmente envolvidas por uma cápsula, um reação normal do organismo a presença da prótese. Em alguns pacientes, esta cápsula se torna vigorosa o suficiente para endurecer a mama e até modificar o formato do cone mamário conferindo um formato antiestético, endurecido e às vezes doloroso. Com as próteses antigas este risco era de ordem de 40 à 50%. Com as próteses atuais de silicone texturizado este risco foi reduzido para 10 ou 15%. Segundo o fabricante, as próteses de silicone revestidas com Poliuretano apresentam um risco de contratura capsular da ordem de 2%, ou seja, em 100 mulheres operadas 2 terão contratura capsular requerendo uma nova cirurgia, troca de próteses, e em alguns casos precisando retirar as próteses, e ficando assim com as mamas flácidas requerendo uma modelagem sem a possibilidade de aumento mamário. Este risco deve ser perfeitamente entendido e aceito antes da cirurgia. É um risco inevitável para desfrutar de um contorno corporal desejado e suas repercussões de ordem psicológica, social e conjugal.

Exames Silicone

A presença das próteses pode dificultar o exame mamário de rotina, é recomendável que estes exames continuem sendo feitos com a mesma regularidade das pacientes que não tem próteses e que as mamografias sejam feitas em aparelhos de alta resolução. As próteses atuais contêm gel de alta coesividade que mesmo com sua ruptura apresentam maior limitação de difusão nos tecidos. Na eventualidade de um traumatismo violento sobre as mesmas (um acidente de automóvel, por exemplo) é importante que seu médico avalie o aspecto das próteses para verificar a sua integridade. Alguns médicos preferem trocar as próteses de rotina a cada 10 anos. Não há um consenso ainda sobre esta necessidade. O ideal seria fazer um exame de ressonância magnética 3 anos após a cirurgia e depois a cada 2 anos, só trocando as próteses quando houverem sinais de ruptura.

Silicone por baixo ou por cima do músculo?

As próteses serão colocadas embaixo ou em cima do músculo peitoral. Embora a colocação da prótese embaixo do músculo possa facilitar o exame de raios X, em alguns pacientes pode eventualmente provocar movimentos anormais da mama durante a prática de musculação e outros esportes. Pode ainda dificultar na remoção das próteses se necessário.

O tempo passa

O novo formato dos seios não é eterno, ou seja, estará sujeito ás mudanças do tempo e principalmente das modificações de volume que a glândula mamária sofrerá pelas mudanças hormonais e particularmente gestações. Ao longo dos anos poderão estar indicadas novas cirurgias com ou sem troca das próteses, para restaurar o formato obtido. Pequenas irregularidades ou rugosidades poderão em alguns casos ser sentidas pela paciente a palpação local, em caráter transitório ou definitivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *